quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Neoliberalismo, Cavalo de Tróia e "Democracia" grega

Créditos da Charge: Maringoni. Fonte: http://cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=19654
Na superfície do fato. Com a aprovação de mais um repasse financeiro do FMI e da União Européia à Grécia, no valor de 130 bilhões de euros, e somando-se a esta medida a ingerência administrativa dos referidos credores poder-se-ia afirmar, a despeito da democracia ateniense clássica nos tempos de Sólon e de Platão, que na Grécia contemporânea todo estrangeiro - neoliberal - é um cidadão grego, somente não o é o próprio grego. Ironia da História?
A União Europeia "presenteia" o berço da democracia com uma nova versão do Cavalo de Tróia. Mas, quem é o inimigo a ser confrontado e dominado? Desta vez o povo/trabalho é o objeto a ser achicalhado pelo capital. E o que ocorreu com o poder que emana do povo e para o povo? Degenerou-se em uma tirania, afirmaria Platão, pela qual se suprimiu a liberdade reprimindo, assim, toda e qualquer ameaça ao poder/capital especulativo.